Concurso

Parceiros, e não concorrentes

Milhares de pessoas que poderiam se ajudar mutuamente, e com isso agilizar a própria aprovação nos concursos, tratam-se como concorrentes. Pessoas que sequer estão disputando vagas no mesmo concurso agem como se fossem inimigas.

Agir coletivamente e de forma solidária vai possibilitar, no mínimo, que o processo de aprovação não seja tão sofrido e trabalho como tem sido para tanta gente.

Comentários

Sem comentários

Deixe seu comentário:

Inscreva-se no nosso newsletter

Receba todas as nossas notícias e atualizações!

Waldir Santos - Advogado da União, Conselheiro da OAB-BA e Presidente do Tribunal de Ética. Aprovado aos 17 anos, foi Oficial da Polícia Militar e Procurador do Estado. Colecionou reprovações até criar métodos de estudo adequados para quem não tem tempo ou não consegue se concentrar.

Esteve no ar por 6 anos apresentando os programas de rádio "A hora dos concursos" (Rádio Excelsior) e "CBN Empregos e Concursos" (Rádio CBN Salvador).

Autor dos livros "Concurso público - estratégia e atitudes" e "Mitos, lendas e mentiras sobre concursos públicos", mantém coluna aos domingos no Jornal A Tarde sobre concursos há mais de 8 anos.